Itajaí é 10!

Debatendo a nossa cidade

HAVAN

Ao contrário do que muitos acham, acredito ser saudável o debate sobre a futura réplica da estátua da liberdade que será exposta na área da Havan em Itajaí, aliás, gosto de ver que ainda tem quem possui coragem de criticar algo que a maioria discorde. De um lado, alegam que o assunto é indiscutível pois a réplica estará em área privada e o empreendimento gerará lucros e empregos para a cidade. Do outro, fala-se em estudo prévio de impacto de vizinhança, apelo cultural, entre outros. Como boa catarinense, também tenho acompanhado a expansão das lojas Havan, porém, de forma alguma a acho intocável ou que mereça ser idolatrada. Fico contente que a mesma invista na nossa cidade, mas não vejo isso como um favor e sim como uma contraprestação, portanto, é legítimo o protesto.

 

HAVAN I

Com certeza não vou deixar de dormir se um dos maiores símbolos estadunidentes estiver levantado na minha cidade, contudo, questiono por onde anda o pessoal do marketing ou o quanto são arrogantes os representantes dessa empresa, pois seria bem mais simpático e lucrativo se ouvissem os protestos dos munícipes e realizassem algo condizente com a realidade de Itajaí ou do Brasil, afinal, os tempos mudam e no final das contas o cliente sempre é quem tem razão.

 Tá sobrando

A comunidade assistiu na semana passada o cúmulo dos cúmulos vindo da Administração Pública Municipal, que propôs lei que agraciou a maçonaria em R$ 32.000,00 para realizar o 44º Encontro do Dia do Maçom, sob a alegação de que se tratava de “incentivo cultural”. Detalhe: a festa era fechada e possuía uma “taxa” de entrada que variava entre R$ 250 a 380,00. Tenha dó, Sr. Prefeito!

 Tá sobrando I

Somente a título de comparação. Para a realização do Carnaval deste ano em Itajaí foi liberado a importância média de R$ 20.000,00 para cada escola de samba, que teve que ser virar nos trinta para com esse valor comprar material, confeccionar os trajes, o carro alegórico e realizar o pagamento de profissionais em uma festa que é de acesso a qualquer cidadão e gratuita.

 Tá sobrando II

Não fico admirada que a Administração Pública se confunda com o que realmente é incentivo cultural, pois está há mais de 08 meses sem um Superintendente de Cultura, porém, esperava mais da maçonaria que com absoluta certeza conhece a realidade do nosso município e dos vereadores que aprovaram essa barbaridade. Estou no aguardo de um posicionamento sobre o tema pela “sociedade civil organizada” e do próprio Observatório Social quando chegar essa prestação de contas.

 Tá sobrando III

Da minha parte solicitei que a Câmara de Vereadores forneça cópia do projeto, suas justificativas, parecer técnico da casa e quais foram os Vereadores que aprovaram o mesmo e caso não me convença, o próximo passo é encaminhar para o Ministério Público para as providências.

 Porto

As últimas semanas foram recheadas de reclamações contra os caminhões que aguardam nas longas filas da entrada no Porto de Itajaí. Particularmente entendo que elas deveriam ser direcionadas ao próprio Porto, que por falta de mão de obra ou equipamento, tem atrapalhado e atrasado em muito a vida dos motoristas que recebem por container transportado e precisam ficar aguardando na fila por cerca de três a seis horas em virtude da falta de logística. Está mais do que na hora da Administração Pública colocar o dedo na ferida e exigir que o Porto de Itajaí se organize por que via pública não lhe pertence e nem é seu estacionamento.

 Devagar e sempre

Acompanhei a solenidade alusiva aos 52 anos de instalação do 1 Batalhão da Polícia Militar em Itajaí e na oportunidade foi feita a entrega de quatro novas viaturas e o anuncio oficial de oitenta  policiais militares que serão formados e lotados no 1º Batalhão. Com certeza não será o suficiente para resolver o problema de Itajaí, mais já é um primeiro passo.

 Devagar e sempre I

Nesse ponto é preciso ressaltar e parabenizar a CODETRAN, pois as viaturas doadas foram compradas com o dinheiro arrecadado das multas de trânsito cobradas em Itajaí. O ato foi criticado por alguns, mas acho correto, pois é melhor investir aparelhando nossa polícia do que ter esse dinheiro indevidamente desviado para outros fins, como ocorreu na administração anterior.

 Haja estômago

Tem quem palpite que o fato da administração Jandir trazer o PDT para o Governo é sinal de preocupação eleitoral. Há quem diga ainda que a eleição para o Jandir “está ganha” quando este uniu suas forças com mais um partido. Sinceramente? Ouvi os dois lados e para mim não há justificativa plausível para essa união. O sábio que um dia disse que para gostar de política “tem que ter estômago”, não errou, mais deveria acrescentar que além de ter estômago, deveria ter também boa memória.

 

Anúncios

Banho Maria

Explodiu a crise já anunciada no HMMKB. Foi aquela correria, visitas de autoridades, imprensa denunciando negligências, encontros com o Governador e pronto, logo foi informado através de todos os meios de comunicação que haveria um mutirão de cirurgias eletivas e a sociedade acreditando que o impasse tinha sido resolvido, manteve-se aguardando com dor os trâmites burocráticos.

 

Banho Maria I

Agora, passado semanas do tão alardeado mutirão de cirurgias, chegam informações de que os hospitais da região (Marieta, Pequeno Anjo e o Santa Inês), sequer confirmaram que participarão do mutirão, sem contar o atrito imposto pelos médicos questionando seu repasse salarial. Isso é ou não é levar o povo em banho maria?

 

Tá sobrando

Enquanto a comunidade sofre, assiste o cúmulo dos cúmulos vindo da Administração Pública Municipal, que propôs lei que agraciou a maçonaria em R$ 32.000,00 (trinta e dois mil reais) para realizar o 44. Encontro do Dia do Maçom, sob a alegação de que se tratava de “incentivo cultural”. Detalhe: a festa era fechada e possuía uma “taxa” de entrada que variava entre R$ 250 a 380,00. Tenha dó, Sr. Prefeito!

 

Tá sobrando I

Somente à título de comparação, para a realização do Carnaval deste ano em Itajaí foi liberado a importância média de R$ 20.000,00 para cada escola de samba, que teve que ser virar nos trinta para com esse valor comprar material, confeccionar os trajes, o carro alegórico e realizar o pagamento de profissionais em uma festa que é de acesso a qualquer cidadão e gratuita.

 

Tá sobrando II

Não fico admirada que a Administração Pública se confunda com o que realmente é incentivo cultural, pois está há mais de 08 (oito) meses sem um Superintendente de Cultura, porém, esperava mais da maçonaria que com absoluta certeza conhece a realidade do nosso Município e dos vereadores que aprovaram essa barbaridade, bem como estou no aguardo de um posicionamento sobre o tema pela “sociedade civil organizada” e do próprio Observatório Social quando chegar essa prestação de contas.

 

Porto

A semana foi recheada de reclamações contra os caminhões que aguardam nas longas filas da entrada no Porto de Itajaí. Particularmente acredito que elas deveriam ser dirigidas ao próprio Porto que por falta de mão de obra ou equipamento tem atrapalhado e atrasado em muito a vida dos motoristas que recebem por container transportado e precisam muitas vezes ficar no aguardo na fila por cerca de três a seis horas em virtude da falta de logística. Está mais do que na hora da Administração Pública colocar o dedo na ferida e exigir que o Porto de Itajaí se organize por que via pública não lhe pertence e nem é seu estacionamento.

 

 Devagar e sempre

Na manhã de hoje, dia 26, acontecerá a solenidade alusiva aos 52 anos de instalação do 1 Batalhão da Polícia Militar em Itajaí, oportunidade que será feita a entrega de 04 (quatro) novas viaturas e o anuncio oficial de 80 (oitenta)  policiais militares que serão formados e lotados no 1. Batalhão. Com certeza não será o suficiente para resolver o problema de Itajaí, mais já é um primeiro passo.

 

 

 

A praga dos 11

 

No ano de 2000 o prefeito de Itajaí, Jandir Bellini, sancionou a Lei
Ordinária n. 3553 que declarou imunes ao corte as árvores existentes em
locais públicos, cabendo ao próprio executivo municipal indicar em trinta
dias quais seriam as árvores salvas da sanha predatória do homem.

Passados longos 11 (onze) anos, a administração municipal ainda não arrumou
tempo para informar quais são (ou eram!) as tais árvores imunes. Vale
lembrar que a lei foi sancionada no governo Jandir, passou pelo governo
Volnei e cá estamos novamente.           

Nós, itajaienses, que assistimos atônitos a derrubada de várias árvores
frondosas, históricas ou não na nossa cidade e  que fomos questionar junto a FAMAI só ouvimos como desculpa de que as árvores não são nativas ou que eram impróprias para aquele local. Contudo, as desculpas não passam de meias verdades, pois na maioria dos casos os Prefeitos cortaram as árvores que eles próprios plantaram em outra oportunidade.

Quando muito, para justificar o corte de uma árvore a prefeitura
“compensa” plantando uma muda ou outra em um bairro afastado, deixando a
região urbana a cada dia que passa mais cinza, brutalizada e sem cobertura
verde.
A triste realidade é que Itajaí sequer tem um inventário de suas árvores e
ao longo desses 11 (onze) anos em que a Administração deixou de cumprir lei,
várias árvores se foram e, se a mesma continuar agindo acima da lei moral
e legal, tudo indica que teremos que nos contentar apenas com os poucos
canteiros e o verde das palmeiras, planta símbolo dessa Administração.

 

Falta de fé

Na semana que se passou mais um cidadão itajaiense veio à mídia dizer que tem interesse em disputar o cargo de prefeito da cidade nas próximas eleições. Entretanto, ao invés dos “formadores de opinião” enaltecer a coragem do pré candidato, de várias formas tentaram o desestimular.

 

Falta de fé

Daí é que eu não entendo, pois entra e sai ano e o que se houve é que Itajaí precisa de lideranças políticas novas, porém, na primeira oportunidade que alguém tem a iniciativa de fazer essa mudança sente falta de apoio justamente dos que tanto reclamam.

 

Falta de fé

Na minha opinião, Itajaí deveria ter vários candidatos a prefeitos todos suando para conquistar  cada voto, pensando duas vezes em cada promessa feita e abrindo ainda mais o debate. Por isso, aos corajosos dou todo o meu apoio e ainda cito parte da famosa fábula do sapo surdo: “não permita que pessoas com o péssimo hábito de serem negativas derrubem as melhores e mais sábias esperanças de seu coração!”.

 

 

 

PSD

Em Balneário Camboriú a briga para disputar a vaga para prefeito vai ser acirrada, pois só no mesmo partido, o já tão falado PSD, tem o Claudir Maciel e o Dão com a mesma pretensão. Provavelmente na hora que um deles for preterido pelo comando estadual do partido, a guerra estará declarada.

 

 

Flor no canteirinho

O Centro de Itajaí está bonito com os canteiros floridos, agora lindo mesmo ficaria se todos os bairros da nossa cidade recebessem essa mesma atenção. Com certeza o bairro mais visitado da cidade precisa estar bonito e vistoso, mas não é tão mais importante quanto o bairro em que a gente reside e que influencia diretamente na nossa qualidade de vida.

 

Educar para não precisar punir

Pesquisa realizada entre alunos da 6ª a 9ª série sinalizou que homossexuais vítimas de preconceitos sofrem de tristeza, depressão, baixo rendimento escolar, evasão e suicídio. Utilizando a pesquisa como um dos fundamentos, o MEC criou uma cartilha de “recomendação contra a homofobia” com duas intenções: assegurar que o homossexual na escola seja respeitado e fazer com que a juventude acompanhe e aceite naturalmente a nova realidade sexual do país. Estudos indicam que os jovens aceitam bem a homossexualidade entre eles, porém, a cartilha batizada como “kit gay”, vem sofrendo grande resistência dos conservadores que, em contra ataque inseriram através dos canais virtuais pouco debate e muito preconceito, alegando que daqui há alguns dias os heterossexuais é que serão perseguidos e que a cartilha orienta os estudantes a serem gays. Não vi a cartilha, mas acredito que quando o tema a ser debatido entre crianças é sexualidade a atenção merece ser redobrada, em especial para manter a pureza das mesmas, porém, não podemos simplesmente fechar os olhos para esta realidade mundial e ser contra o debate dentro dos colégios, lugar em que o estudante passa maior parte do seu dia e se sente mais a vontade para ser orientado sobre os malefícios diretos e indiretos que sofre quem é preconceituoso e quem é vítima. A verdade é que se continuarmos tentando privar as crianças de entenderem e aceitarem a pluralidade estaremos condenados a ter que ensiná-las mais tarde, de um jeito não tão sutil e bem mais desagradável.

Agradecimento

Gostaria de agradecer as pessoas que se sensibilizaram e contribuíram com a arrecadação de material didático, limpeza, brinquedos e alimentos para a as crianças passam o dia na Associação Vovó Anália, AVA, no Imaruí. Obrigada.

 Adoção Para Todos

Na última quarta-feira, 25, foi comemorado o dia Nacional da Adoção e em função disso foi lançada nova campanha midiática estimulando os futuros pais a ampliarem seus olhares também para crianças mais velhas, adoção múltipla de irmãos, crianças com deficiências e de diferentes etnias. Essas crianças que hoje já são cerca de 4.600 estão prontas para adoção, porém, não foram escolhidas por causa dessas peculiaridades.

Morrendo na praia I

O PSD que era considerado o assunto do momento mal teve seu ápice e já podemos observar o seu declínio. Acontece que apesar de sua possível formação ser de grandes lideranças, muitas pessoas estão desacreditadas no partido por entenderem que não haverá tempo hábil para cumprir com a burocracia exigida para sua criação. Essa opinião que já era de muitos, a cada dia vem sendo mais ventilada através do meio virtual por lideranças partidárias.

 Morrendo na praia II

Contudo, o PSD não é o único motivo de tanta migração partidária. As brigas internas, falta de partidarismo/ideologia e dificuldade de crescimento dos candidatos em determinados partidos, vem sendo o estopim para as desfiliações e a procura por partidos menores.

Política e macarrão

Quem gosta de política e aprecia uma boa macarronada, está convidado a participar da Macarronada Verde organizada pelo PV de Itajaí no próximo dia 05. Lideranças partidárias de diversas agremiações e os amigos da imprensa já estão com os convites na mão.

 

Nós e as crianças

 

O Cadastro Nacional de Adoção divulgou que o número de pretendentes para adotar no Brasil é quase seis vezes maior do que o número de crianças e adolescentes disponíveis para a adoção. O número não surpreende quando observado as exigências da maioria dos pretendentes: que a criança tenha até 03 anos de idade, seja branca e não tenha irmãos.

Itajaí terá que rever suas políticas públicas sobre o tema, pois são vários os pré adolescentes que há anos residem esquecidos em abrigos sem qualquer expectativa de serem adotados e cultivando o sentimento de rejeição que acompanham o mau comportamento na vida social do qual é bem fácil se prever os resultados.

Algo que contribuiria para diminuir esse problema seria o estímulo à prática de métodos contraceptivos. Não existe lei em nosso país que determine quem pode ou não ter filhos, mas cabe ao governo dar o mínimo de atenção e fiscalização para a boa aplicação da Lei de Planejamento Familiar, que serve para orientar os meios, métodos e técnicas disponíveis gratuitamente para concepção e contracepção.

Contudo, apesar de Itajaí possuir o Hospital Marieta, que dispensa apresentação, este apenas autoriza a esterilização (em especial a ligadura ou obstrução das trompas), mediante determinação judicial, justificando informalmente seu posicionamento por ser instituição religiosa e que o método vem contra seus princípios.

Infelizmente muito da violência e da vida precária que hoje observamos é reflexo dessa falta de posicionamento governamental e enquanto houver desculpas religiosas reacionárias e a administração pública ter pensamentos imediatistas acreditando que não é seu o problema, deixaremos de cortar o mal pela raiz e cairemos na lógica estreita de que só com a criação da guarda armada e novos presídios serão resolvidos os problemas.

 

Agir localmente

Para as pessoas que sentem o prazer ou a necessidade de ajudar alguém, sugiro que colaborem com a Associação Vovó Anália em Itajaí, a AVA, que é formada por um pequeno grupo que acolhe cerca de 70 menores do bairro Imaruí e de forma despretensiosa lhe tiram da ociosidade, permitindo que passem menos tempo nas ruas durante o dia. Toda a contribuição é bem vinda, mas a maior necessidade é com material que melhore a coordenação motora da criançada, como massinha, guache e pincel. Alimentos e voluntários para colaborar com as atividades com as crianças, também são bem vindos.

 

Aqui jaz a planta símbolo

A Prefeitura de Itajaí divulgou nota informando que esta realizando a revitalização do Saco da Fazenda, com a coleta de lixo, “poda” e replantio de espécies nativas. Estou na torcida que tudo ocorra bem, por que atualmente a administração sequer consegue manter viva a planta símbolo do país que antes crescia junto a uma placa informativa e o que nos sobrou hoje é apenas algo aparente a uma lápide de sepultura.

 

Elogio do dia

Quando se fala em CODETRAN, logo se pensa no Zé Alvercino, mas por trás dele há toda uma equipe colaborando e parte dessa equipe são as meninas que cuidam da burocracia, do qual quero elogiar pela atenção e presteza no atendimento. Parabéns.

 

Uma itajaiense de sucesso

Muito me orgulha em saber que mais uma itajaiense vem ganhando espaço no cenário internacional. Agora é a vez da artista plástica Lindinalva Deolla colher elogios em suas exposições que estão ocorrendo nesse mês na Áustria, Espanha e Portugual. Lindinalva é muito conhecida entre os advogados por ter sido casada com o saudoso Dr. Valdir Silva. Desejo mais sucesso!

 

O esporte em frangalhos

 

Incrível como aumentou o número de pedintes em Itajaí.

Somente essa semana fui abordada no trânsito em casa e na rua caminhando.  Os pedidos eram “dinheiro”, “café ou azeite” e que eu pagasse um exame médico.

Contudo, entre tantos pedidos, o que mais me chateou foi de uma equipe de artes marciais que, mesmo em um dia calor, estavam perfeitamente uniformizados de quimono, estenderam uma faixa no cruzamento da Univali e educadamente solicitavam qualquer colaboração financeira para ajudar na manutenção da equipe.

Registro que sempre preferio ajudar do que pedir ajuda. Imagino o  constrangimento de uma pessoa ter que apresentar o seu problema para um estranho e viver às custas da caridade alheia. Também sei que a pobreza não existe somente em Itajaí, mas a situação dos “guerreiros” me pegou de surpresa e demonstrou o pouco caso da Administração Pública com os atletas em nossa cidade.

Não quero nem entrar no mérito da burocracia do sistema, se as verbas estão sendo mal distribuídas ou se falta dinheiro para tanto, por que a meu ver investimento no esporte é importantíssimo e indiscutível pois dele surgem  várias outras ramificações benéficas como saúde, disciplina, qualidade de vida e até mesmo financeira com o turismo/mídia caso a cidade seja sede de campeonatos ou com nossos atletas nos representando em outras localidades, algo lógico que deveria ser valorizado por qualquer município a qualquer custo.

O esporte, assim como a educação, deve ser iniciado já na infância e é um meio simples e barato de melhoria para um futuro próximo, por isso, não há qualquer justificativa para o descaso que vem ocorrendo com os atletas de várias modalidades em Itajaí, por que em administrações públicas conscientes, os atletas estão treinando e não mendigando.   

 

Bye bye tio Jandir I

Faz algum tempo que o Partido Verde de Itajaí estava numa situação desconfortável com a atual administração municipal e isso sempre foi dito de forma clara tanto para a imprensa quanto pessoalmente ao Prefeito Jandir Bellini. Porém o PV tentou até o último momento chamar a atenção do alcaide para os problemas da cidade, em especial na área ambiental aliada com a mobilidade urbana, sem sucesso.

 

Bye bye tio Jandir II

Tenho certeza que nenhum partido político em Itajaí apresentou alguma proposta de trabalho ou ação concreta ao Prefeito Jandir sem qualquer pedidoem troca. Nomesmo sentido duvido que algum outro partido que mesmo fazendo parte do governo o questionou publicamente e perante o Ministério Público tudo que entendeu estar fora dos trilhos.

 

Bye bye tio Jandir III

Da mesma forma em que foi crítico, o PV também soube parabenizar as atitudes corretas da Administração, e desta forma, nessa semana optou em cortar os laços com o governo Jandir, saindo com a plena certeza de que quem esta perdendo com isso é o próprio governo. O tempo dirá.

 

O mundo anda complicado

Entre casamento real, Osama e Obama, sobra assunto sobre o PSD, um partido sem ideologia nenhuma, que é o pulo do gato para alguns políticos  que não tem força para lutar dentro do próprio partido. E olha que o caldo está engrossando, vai de governador a vereador de diversas agremiações partidárias. Até imagino como serão as reuniões desse novo partido cheio de caciques e poucos índios.

 

O mundo anda complicado II

Nesse mundo enlouquecido já não dá para esperar mais nada de ninguém. É criança recém nascida encontrada no lixo, são pessoas indo às ruas comemorar a morte de alguém, gasolina a R$ 3,00, corte de árvores centenárias. Sendo assim, como não esperar aberrações políticas?

 

O mundo anda complicado III

Por fim, entre mortos e feridos, felizes aqueles que tem “mãe”. Mulheres iluminadas e acolhedoras que estão de uma forma ou de outra em constante batalha para dar a proteção e educação necessária para os filhos. Parabéns as mulheres que assim se identificam e um beijo especial para a minha mãezona que eu amo, a Deda.

Sobre ao aumento de vagas para vereadores

Arrumando a casa

Essa semana foi levantada a polêmica de que os itajaienses não aprovam o
aumento do número de 12 para 21 Vereadores. Acredito que essa opinião seja
o reflexo negativo que a comunidade tem diante do trabalho dos vereadores
e serve para que os nobre edis repensem suas posturas na Casa do Povo.
Sou favorável ao aumento do número de vereadores pois acredito que seja
melhor para todos os cidadãos. O fato é que a comunidade não foi o
suficientemente informada de que o aumento de cadeiras na Câmara não trará
maior encargos para o município. As verbas repassadas para a Câmara de
Vereadores serão melhores administradas a fim de atender o aumento da
demanda e vejo esse remanejo como positivo, pois, com o aumento dos gastos
necessariamente os mesmos terão melhor controle, desde o cafezinho até as
viagens para os famosos “cursos” patrocinados pela Câmara.
Além disso, é muito fácil concluir que quanto mais representantes a
comunidade tiver para pleitear pelo interesse coletivo, melhor. Serão mais
vereadores para ouvir e  fiscalizar, por que trabalho a ser feito é o que
não falta em nossa cidade.
Em um outro ângulo, o aumento de Vereadores também passa a ser saudável
para o debate, sem contar que possivelmente a casa legislativa estará
menos sujeita ás pressões indevidas e ilegais, afinal, é bem mais fácil o
Executivo “convencer” apenas 7 pessoas do que 11, que é a maioria de votos
necessários para aprovar qualquer projeto.
Por fim, abre-se uma certa “concorrência” interessante entre os
vereadores, principalmente próximo ao período eleitoral onde estarão
trabalhando ainda mais ativamente para no futuro angariar votos, pois,
vale lembrar, que se for a vontade dos nobres vereadores em aumentar o
número de vagas, automaticamente eleva-se o número de candidatos que
possivelmente chegará próximo a 250 pessoas. É concorrência que não acaba
mais. E viva a democracia!

A Tribuna Itajaiense

 

Matéria publicada em 25/03/2011

Com o argumento de colocar ordem no trânsito o Codetran passou a orientar os ciclistas informando que eles não podem trafegar na Rua Hercílio Luz sob pena de terem suas bicicletas apreendidas e somente retiradas após o pagamento de multa.

Na minha opinião essa atitude apenas demonstra que a Administração Municipal tenta resolver os problemas sempre de forma coercitiva, superficial e com falta de criatividade.

Ao impedir a movimentação de bicicletas na Hercílio Luz, talvez assim diminua o número de ciclistas no centro da cidade e aumente o número de carros, motos e usuários do transporte urbano. Talvez aquele ciclista deixe de realizar compras na Hercílio Luz e passe a gastar seu dinheiro no comércio mais próximo. Talvez o Codetran tenha que disponibilizar um agente de trânsito todos os dias naquela rua para fiscalizar. Talvez o pátio do Codetran se encha de bicicletas das quais eles terão que dar garantia de zelo. Talvez contratarão mais um funcionário somente para fazer o cadastro de entrada e saída das bicicletas, cobranças da multa para retiradas, etc. Muitos “talvez”.

Daí pergunto: não seria mais fácil fazer uma ciclofaixa naquela rua?

Todos sabem que na Hercílio Luz já não circulam veículos automotores, a rua é ampla e de mais a mais, é a principal rua da cidade. Tenho certeza que essa atitude nada complexa agradaria gregos, troianos e seria simpática ao Governo, que uniria o ÚTIL ao SAUDÁVEL. Útil, não apenas pensando no ciclista mas também em toda a comunidade, lembrando da dificuldade de estacionar nas proximidades daquela rua, e saudável, não apenas visando o bem-estar do ciclista, mas também para a administração municipal que a cada dia mais tem vinculada a imagem de que administra somente para pessoas com maior poder aquisitivo.

 

Super Secretaria

 Acho correta a criação de uma “super secretaria” reunindo as pastas da cultura, turismo e esporte, afinal, o que foi feito por elas ao longo desse mandato senão servir de cabide de emprego para algumas siglas partidárias? O problema é que se sozinhas antes não emplacaram, o Secretário que assumir essa pasta também tem que ser “super” para em menos de 02 (dois) anos mostrar trabalho e fazer o povo esquecer os prejuízos.

 Presídio x Cultura

 Não consigo concordar que o Presídio Regional de Itajaí seja desativado e no local seja implantado algo cultural. A idéia até que é lindona, e não que eu seja contra a cultura na nossa cidade, sou contra é bandidos nas ruas e logicamente o Complexo Penitenciário não resolverá totalmente esse problema. Desta forma, sou da opinião de que o Presídio de Itajaí deve ser mantido para carceragem das detentas e de devedores de pensão alimentícia.

 Ainda sobre mulheres

 O Paulo Camisotti ocupou boa parte da coluna dele na última semana rebatendo uma frase minha que dizia que mulheres são menos corruptíveis. Eu realmente disse que elas são menos corruptíveis e não que todas são santas. Uma coisa são os números, outra bem diferente é o que o povo acha e ele não está errado, pois são extensos os estudos que afirmam que as mulheres agem mais com o coração, e quando se coloca o sentimento na jogada, as pessoas são menos vendidas. Vai por mim, chefinho!

Gosto sempre de debater o dia da mulher por que acredito que já estamos quase em patamar de igualdade, porém, comemorar a data tem uma finalidade: não esquecer as dificuldades que as mulheres tiveram que superar para chegar até aqui. Isso faz parte da nossa história e pelo menos uma vez por ano precisa ser relembrada e ensinada para que os nossos filhos possam ver que com a união por um ideal, várias coisas que antes pareciam impossíveis, foram feitas. E viva as mulheres!!

Matéria do Tribuna Itajaense do dia 25/02/2011

O Zé do Codetran virou figurinha conhecida na cidade por estar sempre disposto a “assumir a bronca” e responder os questionamentos da comunidade na mídia. Por um bom tempo foi reconhecido como o Secretário mais atuante do governo Jandir, porém, seu nome vem sofrendo críticas ferrenhas na última semana em virtude da intenção de implantar o uso das tasers (armas de choque) para os agentes de trânsito. E as críticas são justas.

 

De acordo com o Zé, os agentes de trânsito vem sofrendo diariamente vários tipos de  ameaças graves, inclusive de agressão e morte, principalmente no turno da noite/madrugada e pensando em resguardar a segurança desses profissionais o mesmo optou em solicitar para uso a arma de choque por ser menos nociva que a arma de fogo, com a intenção da compra inicial de 30 aparelhos ao preço médio de U$ 780,00 cada, que seriam adquiridos com recursos do próprio Codetran.

 

Questionei o Secretário se havia dificuldade em confirmar o uso da arma de choque em exame de corpo delito e o mesmo informou que caso vir a ser utilizada, a arma libera fragmentos no corpo que podem ser observadas no exame até 48 horas após o incidente.

 

É compreensível o posicionamento do Secretário em querer “zelar pelos seus” vez que inquestionável a violência que ronda na nossa cidade, contudo, a atribuição do Codetran é COORDENAR O TRÂNSITO de Itajaí, nada mais do que isso, resumindo em monitorar a saída das crianças das escolas ou elaborar técnicas que desafoguem o nosso trânsito caótico, por exemplo. E é difícil de acreditar que no exercício dessas funções os agentes de trânsito corram risco de vida.

 

Contudo, o que se observa é que no afã de não deixar a cidade virar o caos e tentar atender com presteza as reclamações da comunidade, há algum tempo a Codetran vem realizando funções que não é de seu encargo e dessa forma trazendo responsabilidades para si que não lhe dizem respeito, pois quem lida com bandido é policial, devidamente treinado para tanto.

 

Se o policiamento está falho, cabe recorrer ao órgão competente. O Governador Raimundo Colombo conhece bem Itajaí e possui laços estreitos com personalidades políticas na cidade, entre eles a Vice Prefeita Dalva e o Vereador Pisseti que pediram votos ao mesmo publicamente. O que precisamos é de mais policiais na rua devidamente equipados, que abram de vez o presídio e não de mais violência.  Simplesmente não dá para tapar o sol com a peneira.

 

Estava dirigindo de madrugada em Balneário Camboriú quando ultrapassei o sinal vermelho e fui multada. Naquele momento eu tinha duas opções, ou receber a multa mais tarde ou atender sozinha um pedinte visivelmente drogado quando parei no semáforo. Passado um ano, sofri o mesmo problema em Itajaí, que possui muitos pedintes em qualquer horário do dia ou da noite, deixando o motorista entre a cruz e a espada.

Matéria do Tribuna de 18/02:

Depois que a OAB manifestou que tomaria medidas judiciais para resolver o impasse sobre as queixas de tortura policial e o sistema carcerário de Itajaí, vieram me questionar se era verdade que a OAB iria soltar os 500 presos do cadeião, conclusão que tiveram após a veiculação de uma matéria televisiva. Fiquei chateada. Sensacionalismo tem limites!

Os advogados, estes representados pelo Conselho de Assuntos Prisionais da OAB, de forma alguma querem liberar bandidos. Ao contrário, querem exigir que as pessoas que infringirem a lei sejam devidamente encarceradas, porém, em condições humanas e essa exigência é fundamental não apenas visando a qualidade de vida do preso, mas também pensando na segurança dos agentes prisionais, dos moradores da localidade que estão em constante aflito em virtude das fugas, enfim, da comunidade em geral.

Da forma que foi noticiada pela imprensa pareceu que os advogados estavam desmerecendo o trabalho dos policiais, quando na verdade o que pretendem com os mesmos é uma parceria. Itajaí não tem que ter medo da polícia e sim, respeito, e neste sentido foi realizada a conversa com o Tenente Coronel Derner que muito bem atendeu os advogados ali presentes e afirmou o   compromisso do Comando Militar de que toda e qualquer ilegalidade será apurada e punida rigorosamente.

Os itajaienses precisam ficar atentos as audiências públicas que coletarão informações para a nova proposta de Lei de Zoneamento e Ocupação do Solo. São nessas audiências que a comunidade opina sobre a proibição ou não de empreendimentos e limitam o número de pavimentos que essas estruturas a serem construídas podem vir a ter, por exemplo. É preciso muita atenção principalmente em regiões próximas aos nossos pontos turísticos, para não acontecer de validar a construção de arranhas céus na beira mar e na Beira Rio, que além de causarem sombra desnecessária e atrapalharem o visual, só servem para beneficiar a vida de alguns empreendedores.

Não é demais relembrar que em 2008 a alteração da Lei de Zoneamento e Ocupação do Solo foi aprovada pelos vereadores e depois acabou sendo invalidada pela Justiça ante as irregularidades apresentadas.

E a audiência pública em Itajaí para discutir o Complexo Náutico do Saco da Fazenda, – a Marina da Beira Rio, foi agendada pra a próxima quarta feira, 23. Quem é itajaiense tem obrigação de ir.

Quando me dirijo ao Porto ou mesmo à caminho de BC, tenho a esquisita impressão de estar dentro de uma caixa por causa dos enormes tapumes e muros (que alguns insistem em chamar de “desenvolvimento”), que nos cercam e tiram as belas paisagens que a nossa cidade dispõe. E assim acredito que será com a construção da Marina na Beira Rio, que comportará iates valorosos mas dizem que será “aberta ao público”. Marcarei presença para que o “empreendedor” Porto me convença do contrário.

O Conselho Municipal do Meio Ambiente, – Condema e a AIPRA, foram formalmente comunicados para se retirarem das dependências da FAMAI. Primeiro não entendi a formalidade do ato, já que todos sempre trabalharam unidos, depois achei precipitada e desmotivada a decisão do Superintendente interino, o colega Jaime Espíndola.

Vale lembrar que a Aipra é a Associação que mais atende reclamações contra animais maltratados e há mais de 01 (um) ano vem divulgando seus trabalhos com eficiência e informando o telefone da Famai para atendimento, estando seus trabalhos seriamente prejudicados e pondo em risco a vida dos animais, o que por si só já justificariam mais prudência do Superintendente. Em Itajaí agora está assim, damos um passo à frente e dois passos atrás.